Pílula do dia seguinte: quanto tempo leva para menstruar após tomar?

por | jun 24, 2024 | Saúde

Apesar de já bastante conhecida entre as mulheres como método emergencial eficiente e para evitar uma gravidez indesejada, a pílula do dia seguinte – ou pílula de emergência, como é corretamente chamada – ainda desperta muitas dúvidas em relação a seu uso correto, assim como os efeitos que provoca no organismo.

Pílula do dia seguinte e o ciclo menstrual

Pílula do dia seguinte desregula a menstruação?

A menstruação acontece devido à queda da quantidade de progesterona no corpo. Como a pílula do dia seguinte abriga uma dosagem alta do hormônio, é normal que ocorram alterações no ciclo menstrual. Ou seja, pode ser que a mulher perceba a menstruação atrasada ou adiantada.

Comprimidos (Crédito: HeungSoon/Pixabay)

Quando a menstruação desce depois da pílula do dia seguinte?

De acordo com o ginecologista Dr. Élvio Floresti Junior, o dia da menstruação após a pílula do dia seguinte dependerá da fase do ciclo em que a mulher está.

Se ela estiver na primeira fase, que vai aproximadamente até o 12° dia do ciclo, provavelmente a menstruação vai atrasar. Se a ingestão da pílula ocorrer na segunda ou terceira fase, o sangramento pode surgir dois ou três dias depois.

O que fazer se a menstruação não vier?

Caso a menstruação não venha em até uma semana após a data prevista (independentemente de ter tomado a pílula de emergência) há chance de gravidez. Na dúvida, procure um ginecologista. Vale lembrar ainda que, muitas vezes, o sangramento é escasso e amarronzado após o uso do remédio.

A gravidez nem sempre é a causa da menstruação atrasada. A amenorreia pode ocorrer por uma série de fatores e, por isso, não é indicado tomar o medicamento mais uma vez, e nem retomar o uso de anticoncepcional, se for o caso.

Absorvente interno (Crédito: Karolina Kaboompics/Pexels)

Quando tomar pílula do dia seguinte?

A pílula de emergência deve ser ingerida o mais rápido possível, dentro do período de 72 horas após a relação sexual sem proteção. A eficácia da pílula melhora quanto menor for o tempo entre a relação e a ingestão do medicamento. Se a ingestão ocorrer em até 24 horas depois do episódio, a chance de evitar gravidez é de 90 a 95%.

Riscos do medicamento

Como a pílula de emergência desregula o ciclo menstrual, é contraindicado tomar esse medicamento mais do que três ou quatro vezes no período de um ano. Isso porque, ao alterar o ciclo, ela altera também o período de ovulação. Esse cenário dificulta o monitoramento da fertilidade e torna propícia uma gravidez indesejada.

Dúvidas sobre pílula do dia seguinte