O que é um alimento com calorias negativas? Entenda a ideia e se eles ajudam a emagrecer

Já ouviu falar em calorias negativas? Tema polêmico quando se fala em emagrecimento, as calorias negativas não sinalizam um alimento sem calorias, mas sim comidas que, por serem tão leves e repletas de água na composição, teriam um efeito “oposto” ao normal (o “acúmulo” de calorias no corpo).

Entenda o conceito e saiba o que é ou não é aceito pela ciência sobre a questão.

Calorias negativas: o que são

São considerados alimentos com calorias negativas aqueles que, em tese, seriam tão leves e ricos em substâncias como água e fibras que a energia usada pelo corpo para processá-los superaria as calorias de cada porção. Desta forma, consumi-los não só não acrescentaria calorias ao corpo, como também “queimaria”.

Entre estes alimentos, estariam, por exemplo, pepino, alface, couve, berinjela, melancia, maçã e brócolis – e, devido à ideia de terem “calorias negativas”, eles são tidos como comidas que podem ser consumidas “à vontade”.

Shutterstock

Comer alimentos com caloria negativa ajuda a emagrecer?

A ideia de comer à vontade determinados alimentos sem ganho de peso é realmente tentadora, mas é importante apontar que não há estudos que comprovem totalmente esta tese. Por outro lado, isso não quer dizer que tais comidas devam ser excluídas pelo cardápio – muito pelo contrário.

Opções que são ricas em água e fibras e que abrigam pequenas quantidades de carboidratos e gorduras garantem saciedade e favorecem a boa digestão que, aliada a uma alimentação balanceada e à prática regular de atividades físicas, contribuem para o emagrecimento.

Outro motivo pelo qual o consumo de alimentos com calorias negativas não deve ser encarado como um processo milagroso de emagrecimento é que o gasto energético pode variar muito de pessoa para pessoa, já que depende do metabolismo de cada um. Sendo assim difícil de determinar como se daria a diferença entre ganho e queima de calorias.

Por fim, vale ressaltar que um processo de emagrecimento saudável não deve ser baseado em um único grupo alimentar e muito menos em um cardápio restritivo. O organismo precisa do equilíbrio garantido por macro e micronutrientes, o que inclui também a ingestão diária de carboidratos, gorduras e proteínas.

Alimentação e saúde