null: nullpx
frutas-Tasaudavel

Comer um abacate por dia pode ajudar a reduzir o colesterol, afirma estudo

Pesquisa mostrou também que calorias extras da fruta não resultaram em ganho de peso entre os participantes
Publicado 14 Jul 2022 – 12:03 PM EDT | Atualizado 14 Jul 2022 – 12:03 PM EDT
Compartilhar
Default image alt
Abacate Crédito: Nungning20/Istock

Conhecida por ser uma fruta repleta de gorduras boas, o abacate é queridinho de muitos - e, segundo estudos, pode ser realmente benéfico para a saúde. Além de reduzir os riscos de ataque cardíaco, o consumo regular de abacate ainda promove certa redução nos níveis de colesterol “ruim”, tudo de acordo com um estudo publicado recentemente no periódico científico Journal of the American Heart Association

Abacate pode ajudar a diminuir colesterol “ruim”


No estudo, um grupo de pesquisadores analisou durante seis meses mais de 1 mil participantes com sobrepeso ou obesidade, e instruiu metade deles a comer um abacate por dia, enquanto a outra metade seguiu a dieta habitual, evitando a fruta. Após a análise, foi constatado que, além da gordura abdominal e em torno de outros órgãos não apresentou aumento nem diminuição - e, além disso, os participantes que consumitam o abacate apresentaram ligeira redução do colesterol.

Um grupo de pesquisadores conduziu um experimento de seis meses de duração envolvendo mais de 1 mil participantes com sobrepeso ou obesidade, metade dos quais foram instruídos a comer um abacate todos os dias, enquanto a outra metade continuou sua dieta habitual, evitando a ingestão da fruta. A gordura no abdômen e ao redor de outros órgãos foi medida com precisão usando ressonância magnética antes e no final do estudo.


O trabalho científico revelou que o consumo diário de abacate resultou na diminuição do colesterol total em 2,9 miligramas por decilitro (mg/dL) e no colesterol LDL em uma diminuição de 2,5 mg/dL. Apesar de ser uma redução pequena, Joan Sabaté, um dos principais autores do estudo, afirmou em um comunicado que os resultados são positivos, especialmente somados ao fato de que o nível de gordura não foi afetado pelas calorias extra do abacate.

Os estudiosos afirmaram que que continuarão a analisar os dados para verificar, em trabalhos futuros, se a forma como as pessoas ingeriram o abacate podem influenciar nos resultados.

Alimentação e saúde

Compartilhar

Mais conteúdo de interesse