null: nullpx
alimentação-Tasaudavel

Couve faz bem: benefícios vão de proteção do estômago à preservação do cérebro

Conhecida como um "superalimento" por muitos, a couve tem, de fato, uma série de benefícios únicos
Publicado 5 Abr 2022 – 03:25 PM EDT | Atualizado 5 Abr 2022 – 03:25 PM EDT
Compartilhar
Default image alt
- Crédito: bhofack2/iStock

Em meio ao movimento de busca por saúde através da alimentação, a couve passou a ser considerada como um “superalimento”. Isso porque, cheia de nutrientes valiosíssimos, ela tem potencial para ajudar na prevenção de diversos problemas de saúde, além de ter um preparo versátil e ser um vegetal delicioso. Conheça nove benefícios da couve para a saúde que, segundo a ciência, são bastante prováveis.

Benefícios de comer couve: conheça 9

  • Boa fonte de cálcio


Segundo uma revisão de estudos sobre couve publicada por pesquisadores croatas em 2018 no periódico “Critical Reviews in Food Science and Nutrition”, o cálcio está entre os principais nutrientes presentes na couve – e, entre os vegetais da mesma família, ela é uma das melhores fontes desta substância.

Como o cálcio é essencial para o corpo – especialmente para mulheres na menopausa, já que este período as torna mais suscetíveis a problemas como osteoporose e osteopenia – é possível que a couve seja um alimento com grande potencial para prevenir males ósseos. Ainda assim, estudos mais amplos em organismos humanos ainda são necessários para comprovar a relação, bem como a quantidade necessária para ter este efeito.


  • Potencial antioxidante

Além de ser, entre os vegetais da mesma família, uma das maiores fontes de cálcio, a couve também fornece as vitaminas C e E como poucos o fazem. Segundo a revisão literária, junto de outras substâncias presentes nestas folhas verde-escuras, isso faz com que ela seja um ótimo antioxidante – que, por sua vez, previne certas doenças crônicas e o envelhecimento precoce do organismo de forma geral ao combater os chamados radicais-livres.

  • Ação anti-úlcera


Apesar de estudos sobre isso ainda serem iniciais, há uma série de fatores que indicam uma possível ação da couve na prevenção de úlceras gástricas. De acordo com a revisão dos estudos sobre este alimento, isso se daria pela capacidade dela de elevar o pH (tornando-o menos ácido) e a presença, em sua composição, de nutrientes que inibem o surgimento da Helicobacter pylori, bactéria conhecida como H. pylori, que causa infecções frequentemente associadas a úlceras e gastrite.


  • Proteção cardiovascular

Por ser uma grande fornecedora de vitamina E e C e fazer parte de uma família de vegetais com compostos bioativos que combatem o colesterol “ruim” (LDL), a couve também é um alimento com grande potencial de proteção do sistema cardiovascular, segundo a revisão dos estudos.

  • Prevenção e manejo da anemia

Assim como feijão, espinafre e outras leguminosas ou vegetais, a couve faz parte de um grupo de alimentos que ajuda a prevenir e combater a anemia devido à grande disponibilidade de ferro em suas folhas. É preciso lembrar, porém, que a anemia é um problema de saúde que deve ser acompanhado de perto por um especialista, e nenhum alimento substitui medicações em casos nos quais elas são devidamente indicadas.

  • Potencial prevenção ao declínio da cognição


De acordo com um estudo desenvolvido pela Universidade de Rush, nos Estados Unidos, e realizado com quase mil idosos, a couve demonstra ser boa também para o cérebro. Isso porque, ao acompanhar os voluntários durante um período de quase cinco anos, foi possível notar que aqueles que consumiram couve e outros vegetais verde-escuros diariamente tiveram uma vantagem mental equivalente a 11 anos de idade em comparação aos que não consumiram.

Cabe lembrar, porém, que o declínio mental gerado pelo envelhecimento depende de uma série de fatores e que mais estudos são necessários para demonstrar o quão expressivo é o benefício do consumo de couve neste cenário


  • Auxílio na digestão

Assim como demais vegetais ricos em fibras, a couve favorece o bom funcionamento do intestino, prevenindo inchaços devido à prisão de ventre e mais tempo de saciedade, tornando-se uma ótima opção para quem quer emagrecer ter no prato.

  • Recuperação muscular e formação de massa magra

Conforme explica o médico Theo Webert, especialista em nutrologia, a couve também é muito rica em fósforo, e este nutriente é essencial para a construção de músculos. “É o responsável pela manutenção da massa magra e dos ossos também”, afirma o especialista.


  • Ajuda a dormir melhor


Quando o assunto é sono, o magnésio está entre os nutrientes mais envolvidos no processo – e a couve é um alimento rico nesta substância. Segundo a nutricionista Andrezza Botelho, o vegetal promove, por este motivo, um relaxamento muscular, tornando-se uma aliada de quem tem problemas para dormir.

Alimentos não são mágicos


Apesar de a couve, assim como diversos outros alimentos, ter uma série de nutrientes que contribuem positivamente com a saúde, é importante frisar que há ainda muito o que se estudar para que estes benefícios possam ser detalhados. É possível que, para atingir algum deles, seja necessário consumir uma quantidade impossível de se consumir, ou que os efeitos citados só aconteçam em determinados cenários.

Sendo assim, para quem busca ter uma boa saúde de forma geral, o aconselhável é manter uma alimentação equilibrada que seja rica em verduras, legumes, leguminosas, carboidratos e proteínas, sempre variando os alimentos utilizados e buscando um acompanhamento médico de qualidade.

Alimentação e saúde

Compartilhar

Mais conteúdo de interesse