O que é equoterapia?

por | jul 19, 2011 | Saúde

A equoterapia é a reabilitação física, psíquica e social de pacientes por meio de uma atividade esportiva simples e divertida que utiliza o cavalo como instrumento de trabalho. A terapia é aplicada comumente no tratamento de crianças com autismo, problemas de atenção, comportamento antissocial e dificuldade para interatuar, comunicar-se e seguir instruções.

A também chamada equinoterapia baseia-se em uma interrelação aluno-cavalo-terapeuta e gera um efeito tranquilizante nos pacientes, ajudando-os a perderem o foco em aspectos negativos de suas vidas. A prática tem tornado pessoas com comportamento antissocial ou agressivo em indivíduos mais calmos e comunicativos.

Os benefícios dessa modalidade de terapia devem-se a características do animal com que se trabalha. O cavalo atua como espelho do paciente, refletindo seus comportamentos; ele fica com medo, por exemplo, se estiver com alguém agressivo, barulhento, desrespeitoso ou muito controlador. Porém, se a pessoa que estiver sobre ele o tratar com amabilidade e paciência, o cavalo começará a cooperar.

Além disso, o cavalo transmite a quem o monta calor corporal, que passa à pélvis e às pernas, e impulso rítmico, que atravessa a coluna e a cabeça da pessoa. O animal possui, também, um padrão de locomoção muito similar ao da marcha humana, o qual fica gravado no cérebro e se automatiza com o tempo.

A equinoterapia é muito positiva no tratamento de crianças. Os equinos estão sempre à procura de um líder, e uma criança que aprenda a lidar com eles pode tornar-se o líder que buscam. Os cavalos precisam de comandos claros e as crianças podem fazê-los com facilidade. Ademais,elas apresentam uma maior habilidade para o manejo dos cavalos que os adultos, já que estão mais abertas a estabelecer relacionamentos de igualdade de posições.

Outro ponto favorável da equoterapia é que a mesma é feita em áreas abertas, com vegetação, e ideais para a convivência, resultando uma instância de entretenimento e esporte que estimula o cérebro através dos cinco sentidos. O tratamento também é muito útil para a família do paciente, a que, notando os resultados da terapia, estabelecerá uma maior confiança nele, apoiando-o em suas crescentes autoindependência e autoestima.