Kiwi para diminuir o risco da doença de Parkinson

por | jul 6, 2011 | Saúde

O Kiwi para diminuir o risco da doença de Parkinson é baseado num estudo feito por cientistas japoneses. Essa propriedade do kiwi como fruta medicinal vem da quantidade de polifenóis, um antioxidante natural.

Com seu largo histórico como fruta saudável, o kiwi concentra um grande número de nutrientes naturais, vitaminas e minerais. As análises feitas à esta fruta a elevam ao status de super fruta, tão nutritiva quanto as laranjas, maçãs e tangerinas.

Tem sido descoberto que o kiwi pode ser muito mais útil, e muito mais saudável que os vegetais folhosos verdes, tão aclamados pelo seu alto poder antioxidante, como o espinafre e o brócolis.

Num estudo científico feito junto à voluntários, as pessoas foram convidadas a consumir três kiwis por dia por algumas semanas. Após esse tempo, foram submetidos à teste de urina, afim de verificar se houve alteração, ou como foi a alteração no número de oxidantes no organismo de cada um.

A maioria passou a ter alta concentração.

Os antioxidantes funcionam como escudo natural no corpo, e a alta concentração proporcionada pelo kiwi, o coloca como grande aliado na prevenção da Doença de Parkinson. Esse benefício se estende a Doença de Alzheimer.

O kiwi também seria uma excelente fruta medicinal no combate à insuficência cardíaca, ao câncer, e à asteorclerose.

É muito mais rico em vitamina C que uma laranja, e também é fonte de vitamina E, tem maior concentração de potássio que uma banana, contém fibras, magnésio e manganês, além de beta caroteno.

Todas essas propriedades juntas fazem com que o kiwi, basicamente, proteja o organismo da maioria dos danos oxidativos que as células possam sofrer, protegendo nosso DNA contra desequilíbrios, mutações e degeneração. Situações, que juntas, ou isoladas, podem resultar na Doença de Parkinson.