null: nullpx
câncer-Tasaudavel

Susana Naspolini morre aos 49 anos após 5º câncer e deixa legado de força e esperança

A morte da jornalista do "RJTV" foi confirmada por familiares nas redes sociais
Publicado 25 Out 2022 – 08:15 PM EDT | Atualizado 25 Out 2022 – 08:15 PM EDT
Compartilhar
Default image alt
Susana Naspolini lutou contra o câncer cinco vezes Crédito: Reprodução/RJ1/Rede Globo/@susananaspolini/Instagram

Após uma longa luta contra o câncer, morreu nesta terça-feira (25) a repórter Susana Naspolini. Diagnosticada em agosto deste ano com um tumor na região da bacia, a jornalista vinha fazendo um tratamento quimioterápico agressivo – mas, em sua quinta experiência com a doença, o câncer se espalhou para outros órgãos durante os últimos meses, levando-a a óbito.

Susana Naspolini morre após luta contra o 5º câncer


Após três meses de luta contra um câncer na região da bacia, morreu hoje em São Paulo a jornalista Susana Naspolini, aos 49 anos. Adorada pelo público da TV Globo por seu trabalho no telejornal “RJTV”, a repórter estava em tratamento contra o quinto câncer de sua vida, mas, nas últimas semanas, teve que ser levada do Rio de Janeiro a São Paulo devido a uma piora no quadro, e sua morte foi anunciada nesta terça-feira pela única filha da jornalista, Júlia, nas redes sociais.

"É com o coração doendo que venho contar pra vocês que a mamãe não está mais com a gente. Ela lutou muito, nossa guerreira! Agradeço muito pelas orações, muito mesmo, muito obrigada, mas infelizmente não deu", escreveu a jovem, ilustrando a postagem com uma foto das duas.


Ao longo do tratamento, Susana impressionou o público por surgir sempre esbanjando otimismo e força mesmo nos períodos mais difíceis. Devido à quimioterapia agressiva a que foi submetida conforme o tumor apresentou metástase na medula óssea, Susana perdeu os cabelos – e, até neste momento de fragilidade, ela encantou a todos, protagonizando uma cena bonita com Júlia, de 16 anos.

Esta, porém, não foi a única vez em que a repórter demonstrou força. Conforme contou em entrevistas anteriores a canais no YouTube e até a uma publicação do próprio Instituto Nacional de Câncer (INCA), Susana teve câncer pela primeira vez aos 18 anos enquanto cursava jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina. Na época, ela trancou a faculdade e enfrentou bravamente o tratamento contra um linfoma de Hodgkin.


Em um ano, Susana foi curada, retomando então os estudos e seguindo a vida normalmente. Em 2010, no entanto, a repórter foi diagnosticada com um tumor maligno na mama, precisando então passar por uma mastectomia total – ou seja, a remoção completa do seio. No mesmo ano, outra notícia ruim: além do câncer de mama, Susana descobriu também um câncer na tireoide.

Seis anos após conseguir se curar destes dois cânceres, em 2016, Susana teve outro tumor ne mama e, em agosto de 2022, revelou ao público ter recebido o diagnóstico mais recente, de câncer na região da bacia.

Durante todos estes eventos, ela se manteve surpreendentemente forte, enfrentando as dificuldades com coragem apesar do medo. “Não é fácil, mas a dica que eu dou é focar na solução e não ficar alimentando a dor. Nunca me perguntei: ‘Por que eu?’”, exemplificou ela à publicação do INCA, afirmando que também sempre tentou passar isso para a filha ao falar com ela sobre os diagnósticos.

“Sempre falo para a minha filha: ‘Se um brinquedo quebrou, não vamos chorar’. A gente tem que consertar, ver o que fazer”, afirmou Susana, que, em 2014, ainda perdeu o marido, o jornalista esportivo Maurício Torres, que morreu aos 43 anos devido a problemas cardíacos.

Mais sobre Susana Naspolini

Compartilhar

Mais conteúdo de interesse