O revolucionário chá de Kombucha

por | jan 27, 2012 | Saúde

O revolucionário chá de Kombucha é secular nas culturas chinesa, japonesa e russa. Há quem afirme que este chá não só previne, como trata o câncer, aguça a visão, impulsiona a energia do corpo, melhora a digestão e a elasticidade da pele. Tem propriedades antioxidantes, contém hepato protetores, e é probiótico. Sua ação no corpo é considerada altamente eficaz, com resultados visíveis em pouco tempo.

Por ser probiótico, auxilia a povoar o intestino com bactérias amigáveis, que dissolvem os micro organismos maléficos e a gordura que provoca o colesterol ruim.

Ainda que considerado por alguns como sendo um chá de cogumelos, a kombucha é, na verdade, uma combinação de bactérias amigáveis e leveduras.

Foi descoberto na Rússia, por volta do século 19, quando foi chamado de chá de cogumelo, mas na China ganhou o nome de hongchajun, e no Japão de Kinoko Kocha. Em sua composição há múltiplas espécies de leveduras e bactérias, de enzimas, polifenóis, e ácidos, como o glicurônico. Contém pequenas quantidades de álcool, e Vitaminas do complexo B.

Possui baixa toxicidade, porém, se não for produzido com a devida higiene, pode ser contaminado, e provocar reações alérgicas.

Seus benefícios podem ser aproveitados depois de consumi-lo diariamente por várias semanas.

Como preparar o chá de Kombucha?

Misture, ou chá verde, ou preto, com água e um pouco de açúcar. Transfira para um recipiente, onde vai acrescentar a cultura de kombucha. O recipiente deve ser coberto com um pano, para evitar que seja contaminado. Poderá consumir o líquido que resulta desta mistura depois de 1 ou 2 semanas. Em seguida, poderá adicionar mais água, num processo que se segue por tempo indeterminado.

O chá de Kombucha pode ser bebido sozinho, mas nesta condição, fica muito ácido.

Em vez de fazê-lo em casa, poderá comprar já engarrafado em lojas de produtos naturais. Está disponível no mercado em vários sabores, é efervescente, e é considerado delicioso por algumas pessoas.

Para os iniciantes, o consumo deve evoluir de forma gradual, onde as primeiras quantidades devem ser mínimas, ou o equivalente a meia xícara de chá, até que o intestino esteja habituado ao consumo.