null: nullpx
pele-Tasaudavel

Como tratar problemas de pele mais comuns no verão: micose, mancha, brotoeja e mais

Publicado 30 Jun 2016 – 06:35 PM EDT | Atualizado 20 Mar 2018 – 12:57 PM EDT
Compartilhar

Se por um lado o verão é uma delícia para os sentidos, por outro, não há nada de reconfortante na estação mais quente do ano para sua pele. As altas temperaturas e a exposição ao sol facilitam o aparecimento de micoses, manchas, brotoejas e outros problemas de pele. Alguns cuidados específicos ajudam a protegê-la ou tratá-la quando o estrago já está feito. Confira a seguir.

Micoses 

Aquelas manchinhas brancas que aparecem na pele durante o verão, na verdade, já estavam ali desde a estação anterior.  "Muitas vezes, a doença é percebida poucos dias após a exposição da pele ao sol porque, nas áreas afetadas pela micose, a pele não se bronzeia", explica a dermatologista Carolina Marçon, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. "Com o bronzeamento ao redor, ficam perceptíveis as áreas mais claras onde está a micose".

Para tratar: o ideal é ir ao médico e usar pomadas ou loções antifúngicas.

Herpes labial
problema-de-pele-verao-3.jpg

A infecção pelo vírus do herpes ocorre, geralmente, na infância. A doença, no entanto, se manifesta durante a vida toda. No verão, a exposição à luz solar intensa pode ser um dos fatores que determinam o aparecimento das lesões, mas fadiga física e mental, estresse emocional, febre ou outras infecções que diminuam a resistência do corpo também podem causar o problema.

Para tratar: o herpes não tem cura, mas é possível conviver com a doença. O uso de antivirais orais como aciclovir e fanciclovir ao primeiro sinal de coceira na região comumente afetada pode inibir o desenvolvimento do vírus.

Manchas de sol

A melanose solar é um tipo de mancha provocada pelo acúmulo de radiação na pele que ocorre ao longo dos anos. O dano solar acumulado induz o aumento do número de melanócitos e de sua atividade, produzindo mais melanina e escurecendo a pele. As manchas surgem apenas nas áreas que ficam muito expostas ao sol, como a face, o dorso das mãos e dos braços, o colo e os ombros.

Para prevenir: o uso de protetor solar, chapéus e roupas que protejam a pele é a medida mais importante para evitar o aparecimento dessas manchas.

Para tratar: existem diversos tratamentos para a melanose solar, entre eles os peelings e a fototerapia. O ideal é decidir qual será o tratamento juntamente com o médico dermatologista.

Manchas causadas por limão, perfumes ou outras substâncias

A fitofotomelanose é uma manifestação alérgica causada pela exposição ao sol após contato com plantas ou suco de algumas frutas, principalmente limão, laranja e tangerina. "Aparecem manchas escuras, de formato variável, mas que geralmente são lesões pontilhadas causadas por respingos de limão espremido", explica Carolina Marçon. Outros produtos como perfumes e refrigerantes também podem causar a reação, sendo neste caso uma fotomelanose.

Para tratar: a dermatologista explica que o desaparecimento das manchas ocorre de forma espontânea e gradual, devendo-se proteger a pele da exposição ao sol com filtros solares potentes.

Brotoejas 

Mais comuns em crianças, elas são causadas pelo aumento do calor e da produção do suor que, extravasando dentro da pele antes de atingir a superfície, provoca um processo inflamatório. Essas bolinhas avermelhadas aparecem, mais comumente, no tronco e pescoço.

Para prevenir: use roupas arejadas, mantenha a pele seca e evite usar produtos muito gordurosos na pele.

Para tratar: Loções e sabonetes antissépticos podem ajudar a tratar as brotoejas. Em alguns casos podem ser usados antibióticos tópicos.

Bicho geográfico

Ele surge de parasitas intestinais que vivem nas fezes de cães e gatos. Quando esses animais defecam na areia da praia, deixam essas larvas livres para penetrar na pele. "Como não consegue se aprofundar para atingir o intestino (o que ocorreria no animal), o bicho geográfico caminha sob a pele formando um túnel tortuoso e avermelhado", explica a dermatologista.

Para prevenir: Evite andar descalço em locais frequentados por animais.

Para tratar: em geral, costuma-se usar um medicamento tópico antiparasitário.

Compartilhar
RELACIONADO:pele-Tasaudavel

Mais conteúdo de interesse