null: nullpx
alimentos-Tasaudavel

Existe um lado ruim em alimentos emagrecedores como chia, linhaça, etc.

Publicado 10 Jan 2017 – 11:15 AM EST | Atualizado 20 Mar 2018 – 12:57 PM EDT
Compartilhar

Sem moderação ou indicação correta de consumo, qualquer tipo de alimento, até os mais saudáveis, pode trazer prejuízos ao organismo e comprometer a dieta. Procurar um nutricionista antes de incluir determinadas comidas no cardápio, portanto, é essencial para afastar qualquer tipo de problema. Confira o lado ruim das comidas conhecidas por ajudar no emagrecimento:

Contraindicações de comidas que emagrecem

Chia: rica em proteína, ômega-3, ácidos graxos e teor de fibras, a chia promove saciedade e é até considerada um superalimento, mas deve ser evitada por pessoas com histórico de disfagia ou restrições do esôfago. Isso porque, quando adicionadas ao líquido, as sementes formam uma cápsula de hidrogel, absorvendo até 27 vezes o seu peso em água, que pode resultar em uma obstrução esofágica.

Gergelim: fonte de proteínas, cálcio, ferro, ômega 3 e vitaminas E, B1 e B2, o alimento pode ajudar no emagrecimento por promover saciedade quando consumido de forma moderada. Exagerar na ingestão, sem boas doses de água ao longo do dia, pode causar constipação e até engordar, já que é rico em ácidos graxos. O ideal é consumir aproximadamente 1 colher de sobremesa de gergelim por dia.

Alimentos fibrosos: você certamente já sabe que o consumo de fibras garante saciedade, regula o intestino e ajuda na dieta, mas se ingerida sem moderação, pode provocar efeito contrário. Abusar na quantidade e não beber água pode fazer com que o alimento cause prisão de ventre e prejudicar a absorção de nutrientes importantes para o corpo.

Linhaça: apesar de trazer diversos benefícios para a dieta, afastar doenças cardiovasculares e reduzir níveis de colesterol ruim, a semente de linhaça precisa ser consumida com moderação. Em excesso, pode provocar obstrução intestinal, aumento na produção de gases, atrapalhar a absorção de determinados medicamentos pelo organismo e até mesmo ganho de peso. Além disso, o alimento deve ser evitado por gestantes por, supostamente, afetar o desenvolvimento do bebê.

Goji berry: a frutinha ficou famosa por conter aminoácidos, minerais, carotenoides, ácidos graxos e antioxidantes, que ajudam a melhorar a saúde e turbinam a dieta. Porém, vale saber que as qualidades naturais do alimento podem afetar o funcionamento do pâncreas e produção de insulina. É por isso que diabéticos devem consultar um médico antes do início do consumo. Além disso, a ingestão excessiva do alimento em pó ou cápsulas pode inibir os princípios ativos de medicamentos anticoagulantes e controladores de pressão arterial.

Abacate: rico em gorduras boas, vitaminas, fibras e minerais, o abacate tem ação anti-inflamatória, ajuda a emagrecer por trazer saciedade e ainda combate o colesterol ruim. O consumo em excesso da fruta, porém, pode sim promover ganho de peso. Especialistas recomendam que a ingestão do alimento não ultrapasse a quantidade diária de 100 gramas.

Vinagre de maçã: conhecido por promover boa digestão, dissolver gorduras e combater o inchaço, o alimento, quando consumido de maneira exagerada, pode, por exemplo, danificar o esmalte dos dentes, já que ele é ácido e, portanto, abrasivo. Depois de ingerir a solução com vinagre de maçã é preciso esperar cerca de 30 minutos até realizar a escovação dos dentes.

Água com limão: a simples mistura tem sido considerada uma das queridinhas de quem faz dieta e realmente contribui para o emagrecimento, eliminação de toxinas e no combate a gripes e resfriados. Em excesso, no entanto, pode provocar azia e queimação, desencadear desconforto gástrico e até mesmo úlceras. Bastante ácida, a fruta ainda pode danificar os esmaltes dos dentes provocar ânsia e enjoos se ingerida constantemente por causa de seu sabor forte e marcante.

Chá-verde: a bebida tem poderosa ação antioxidante e anti-inflamatória, efeito termogênico, que acelera o metabolismo e contribui para o emagrecimento, e ainda previne doenças. Mas saiba que consumir a infusão em excesso pode influenciar no acúmulo de gordura, já que é rico em tanino, substância que inibe a absorção de cálcio e ferro, importantes no processo de perda de peso. Além disso, por ser estimulante, deve ser evitado por quem sofre com problemas de insônia e perturbação do sono, problemas cardíacos e gastrite.

Alimentação saudável e perda de peso

Compartilhar

Mais conteúdo de interesse