null: nullpx
cuidados na gravidez-Tasaudavel

O que mãe come afeta diretamente o bebê: 7 alimentos para toda grávida passar longe

Publicado 6 Jun 2018 – 03:21 PM EDT | Atualizado 6 Jun 2018 – 03:21 PM EDT
Reações
Compartilhar

Uma boa alimentação é importante para a rotina de qualquer pessoa. No caso das gestantes, que estão fornecendo nutrientes para a formação de um feto, ela é ainda mais.

Durante a gravidez o organismo da mulher passa por inúmeras transformações e o desenvolvimento de um novo ser humano exige que o corpo tenha força vital para sustentar dois.

Alimentação na gravidez

O sistema imunológico é parte essencial desse processo para garantir a saúde da mulher e o crescimento saudável do bebê. E a alimentação serve de alicerce para fortalecer as defesas imunológicas e tornar isso possível. Por isso a dieta das grávidas exige um cuidado especial, pois precisa ser bem equilibrada e deixar de lado certos tipos de alimentos que podem ser nocivos à saúde.

É evidente que o ideal é que cada mulher tenha uma avaliação personalizada feita por seu nutricionista, levando em conta as especificidades de seu corpo e histórico de saúde. Mas aqui listamos 7 alimentos que, no geral, devem estar fora do cardápio delas para evitar problemas no período e para o feto.

Grávida não deve consumir:

Bebidas alcoólicas

Parece óbvio, mas infelizmente não é. Tomar bebidas alcoólicas pode causar malformação fetal. O álcool pode ultrapassar a barreira placentária e prejudicar o desenvolvimento do bebê ou impulsionar uma gravidez prematura.

Bebidas estimulantes

Bebidas que contém cafeína podem ser um veneno para a pressão arterial das gestantes, pois elas aumentam a frequência cardíaca de quem as consome. Além disso, bebidas energéticas possuem conservantes que não fazem bem à saúde.

Adoçantes

O ideal é evitar, pelo menos, produtos à base de sacarina e aspartame. Opte por versões naturais, como a sucralose.

Ovos crus

Por causa da salmonela, bactéria que ataca o sistema gastrointestinal, é importante que você consuma apenas ovos fritos ou cozidos, desde que a gema não esteja mole. Outros alimentos que utilizem ovos crus em seu preparo, como maionese e mousse, também devem passar longe.

Proteínas cruas

Consumir carnes cruas ou mal passadas aumenta a probabilidade de contaminação por bactérias ou protozoários. Por isso é bom evitar para fugir de uma diarreia ou, em casos mais extremos, uma doença como toxoplasmose. Proteínas só bem passadas!

Leite não pasteurizado e seus derivados

O leite cru, que não passou pelo processo de pasteurização, pode conter bactérias extremamente prejudiciais à saúde da gestante e consequentemente ao bebê.

Carnes embutidas

Presuntos, salame, salsicha e mortadela são alimentos artificiais e cheios de substâncias químicas, como estabilizantes. Devem ser deixados de lado pois o sistema imunológico pode reagir aos compostos químicos e causar alergias.

Alimentação na gravidez

Reações
Compartilhar

Mais conteúdo de interesse