Mitos e verdades sobre o câncer de pele

por | jun 30, 2016 | Saúde

Segundo definição do INCA, Instituto Nacional de Câncer, o câncer de pele é originado pelas células que produzem a melanina, substância responsável pela cor da derme. Tipo mais frequente no Brasil, o melanoma corresponde a 25% dos casos e é considerado grave, já que as possibilidades de metástase, ou seja, de passar para outras regiões do corpo, é grande.

Veja também:

Como prevenir o câncer de pele

Saiba identificar pintas que podem ser melanoma

Causas, sintomas e tratamento do câncer de pele

Caracterizado por pequenas machas e pintas, o câncer de pele pode sem confundido com manchas causadas pelo sol. Embora o tratamento apresente bons resultado, diagnosticar e tratar a doença precocemente é essencial. Para isso, confira mitos e verdades sobre o câncer de pele e saiba quando é o momento de procurar um especialista.

Mais sobre o melanoma

Câncer de pele é uma doença de idosos

Mito! As probabilidades são maiores com o aumento da idade, porém, as células jovens também podem ser acometidas pelo melanoma.

Melanoma não tem cura

Mito! Quando diagnosticado precocemente, o melanoma tem alta possibilidade de cura. Além da cura, remédios são capazes de aumentar a sobrevida dos pacientes e melhorar a qualidade de vida.

O melanoma pode se desenvolver em pessoas que não tomam sol todos os dias

O protetor solar deve ser aplicado a cada 2 horas (Crédito: Thinkstock)

Verdade! Mais do que a exposição diária, o melanoma está relacionado à exposição intensa e sem continuidade, como os dias na piscina ou na praia. Isto porque, embora o fator de risco seja menor, a ação radiativa pode acumular nas células.

Somente regiões expostas ao sol podem ser afetadas

Mito! O melanoma pode afetar qualquer parte do corpo. Embora seja mais comum na região da pele mais exposta ao sol, as células produtoras de melanina estão presentes em outras regiões, como na garganta, e, portanto, podem causar câncer em outras regiões.

O protetor solar não protege a pele completamente

Verdade! Além de levar em consideração o tipo e qualidade do  produto, é preciso aplicá-lo 20 minutos antes da exposição e a reaplicação não deve extrapolar duas horas. Chapéu e guarda-sol também são importantes para a proteção solar.

No vídeo, confira como cuidar adequadamente da pele no verão:

–>