null: nullpx
gripe-Tasaudavel

Influenza: tipos A, B e C e qual deles é mais grave

Publicado 25 Abr 2019 – 11:33 AM EDT | Atualizado 25 Abr 2019 – 11:33 AM EDT
Reações
Compartilhar

Com alto poder de transmissão, a influenza (gripe) é uma infecção aguda do sistema respiratório que, se não tratada corretamente, pode causar complicações de saúde (como pneumonia, por exemplo) e até levar à óbito em alguns casos.

Crianças, idosos, gestantes e pessoas com doenças crônicas são considerados grupos de maior vulnerabilidade ao vírus.

Influenza: tipos

No Brasil, há três tipos de vírus em circulação: A (com diferentes subtipos), B e C. Os dois primeiros tipos causam maior preocupação por serem responsáveis por epidemias sazonais. O tipo C, por outro lado, não tem impacto na saúde pública por não estar relacionado a epidemias e por ser caracterizada apenas por infecções respiratórias brandas.

Influenza A

De acordo com o Ministério da Saúde, a influenza A pode ser encontrada não apenas em humanos, como também em outras espécies de animais. Este tipo de vírus possui subtipos como A(H1N1) e A(H3N2), que circulam sazonalmente e infectam seres humanos.

O H3N2 é um tipo do vírus Influenza que, só nos Estados Unidos, infectou mais de 47 mil pessoas e provocou diversas mortes, principalmente de crianças e idosos. Porém, de acordo com o virologista Fernando Motta, pesquisador do Laboratório de Vírus Respiratórios e do Sarampo do Instituto Oswaldo Cruz, não há motivo para alarmes.

O especialista explica que o Ministério da Saúde acompanha semanalmente os casos e a evolução dos vírus para estar apto a intervir no caso de uma possível epidemia.

A gripe H1N1, variação da gripe normal, é causada por uma mutação do vírus da gripe. Ela também é conhecida por gripe suína (porque os cientistas acreditam que o vírus se desenvolveu primeiramente nos porcos).

De origem animal, os subtipos A(H5N1), A(H7N9), A(H10N8), A(H1N2v), entre outros, também podem infectar humanos, sendo que o H7N9 é um subtipo de vírus influenza A de origem aviária.

Influenza B

Ao contrário da influenza A, a gripe B infecta exclusivamente humanos. Os vírus circulantes podem ser divididos em 2 grupos principais, sem subtipos: Yamagata e Victoria.

De acordo com a Fundação Oswaldo Cruz, a vacina contra a gripe oferecida no Sistema Único de Saúde (SUS) protege contra as Influenzas A e B. Assim como a influenza A, a influenza B também é contagiosa.

Influenza C

A influenza C infecta humanos e suínos. Este tipo não apresenta grandes implicações para a saúde pública porque não está relacionado a epidemias, é detectado com muito menos frequência e geralmente causa infecções leves.

Sintomas

Os sintomas de influenza A e B são bastante semelhantes aos de uma gripe comum. Infecção pela influenza C, no entanto, gera sinais mais brandos, mas podem apresentar similaridades:

  • Febre repentina e alta (acima de 38°C)
  • Dor de garganta
  • Dor de cabeça
  • Dores musculares
  • Dores nas articulações
  • Coriza
  • Falta de apetite
  • Tosse
  • Diarreia e vômitos (apenas em alguns casos)

Tratamento

O tratamento da influenza deve ser iniciado nas primeiras 48 horas após o início dos sintomas. O médico poderá avaliar os sintomas e, assim, a necessidade de tratamento com fosfato de oseltamivir (Tamiflu). O antiviral é indicado para casos de síndrome respiratória aguda grave e de síndrome gripal com possíveis complicações.

Vacina

A vacina contra a gripe é considerada a melhor e mais eficiente forma de se prevenir da influenza. De acordo com Viviane Maria de Carvalho Hessel Dias, infectologista do Hospital Nossa Senhora das Graças, a vacina demora em torno de 15 dias para fazer efeito e sua imunização dura um ano em média.

Quando uma gripe pode ser perigosa?

Reações
Compartilhar
RELACIONADO:gripe-Tasaudavel

Mais conteúdo de interesse