Espinafres: Popeye estava certo!

por | ago 17, 2011 | Saúde

Sim, os músculos ficam fortalecidos quando se come espinafres, Popeye estava certo! O marinheiro que travava lutas homéricas em defesa de Olívia Palito, adquiria poderes extras e músculos salientes quando sacava sua lata de espinafres, num dos desenhos animados de maior sucesso na década de 80.

E os espinafres realmente são uma força extra para os músculos.

Conforme pesquisa publicada na renomada revista americana, Cell Metabolism, comer uma tigela de espinafres por dia tornam os músculos “profundamente” mais eficientes. Bastam 300 gramas diárias.

Esta capacitação extra deriva da quantidade de nitrato, substância abundante no espinafre. Digamos que o nitrato é combustível da “sala de máquinas” das células, ou o responsável pela eficiência do funcionamento da célula.

Logo, comer espinafres é o mesmo que ingerir um aditivo para os músculos.

Até então, pensava-se que a substância mais poderosa no espinafre era o ferro. Mas a pesquisa, feita por suecos, mostra que são os nitratos os responsáveis pelo aumento da energia muscular.

Consumir mais nitrato, também presente em outros vegetais folhosos verde escuro, aumenta os níveis de óxido nítrico no corpo, sendo esta substância a responsável pelas bactérias amigáveis que defendem o organismo.

O óxido nítrico também ajuda a abrir os vasos sanguíneos, melhora a circulação, e reduz a pressão arterial.

E ao contrário de Popeye, que comia o espinafre enlatado, para obter os benefícios do vegetal, é necessário consumi-lo fresco. E orgânico, de preferência. Lembre-se que as pesticidas, herbicidas e fungicidas utilizados para o controle das pragas nas plantações podem alterar, ou matar, algumas das substâncias naturais dos alimentos.

Prefira comê-lo sozinho, e crú.

Uma porção diária de espinafres também supritá o seu corpo com fitonutruientes, vitaminas e minerais, pois é fonte das vitaminas K, A, C, B2 e B6. Contém ácido fólico, ferro, manganês, cálcio, fósforo, cobre e zinco. E, ainda, proteínas, selênio, niacina, fibras alimentares e ácidos graxos ômega 3.