null: nullpx
Famosos-Tasaudavel

Entidade médica rebate fala de Maíra Cardi sobre dieta para impedir doença genética nos filhos

Publicado 7 Mar 2022 – 12:26 PM EST | Atualizado 7 Mar 2022 – 12:26 PM EST
Compartilhar

Recentemente, Maíra Cardi gerou polêmica na web ao afirmar que fez, antes de engravidar da filha mais nova, Sophia, uma dieta para “zerar genes ligados a doenças”. A ideia, segundo ela, seria eliminar as chances de a pequena herdar a predisposição a males genéticos – e, conforme a fala viralizou nas redes sociais em meio a muitas críticas, até a Sociedade Brasileira de Genética (SBG) se pronunciou.

Sociedade médica rebate fala de Maíra sobre "modulação epigenética"

Em entrevista recente ao “A Hora do Faro” (Record TV), a coach de emagrecimento Maíra Cardi revelou ter feito uma preparação inusitada para engravidar de Sophia, sua única filha com o ator Arthur Aguiar. Segundo ela, os dois aderiram a algo chamado “ modulação epigenética” – e, conforme explicou a influencer, isso serviria para “zerar genes ligados a doenças” com uma dieta de seis meses.

“É quando você e seu marido mudam a alimentação antes da gravidez para zerar a genética de doenças. Câncer, diabetes – qualquer doença genética vem zerada. Aí seu filho nasce sem nenhum gene ruim de doenças. Seis meses com essa alimentação”, disse a coach que, ao ser questionada pelo apresentador Rodrigo Faro sobre o método, cravou que não existe a possibilidade de Sophia ter qualquer doença herdada dos familiares.

“Sabe aquela doença que ‘meu avô tinha câncer, então pode ser que eu tenha’. Não existe, zera a possibilidade. É muito maravilhoso, tinha que ser divulgado”, afirmou Maíra, cuja fala gerou muita polêmica nas redes sociais e, tanto entre internautas quanto entre profissionais da saúde, a “técnica” exposta por ela foi vista como algo fora da realidade.

Além disso, em nota, a Sociedade Brasileira de Genética (SBG) se pronunciou. No comunicado, que foi divulgado tanto no site da instituição quanto nas redes sociais oficiais da instituição, a SBG destacou que a epigenética é, de fato, uma área estudada, mas não a ponto de ser possível alterar o próprio DNA com alimentação.

“Dietas saudáveis são recomendadas para obter uma melhor qualidade de vida, como atestam várias pesquisas científicas, mas infelizmente não são capazes de eliminar genes deletérios (danosos) à saúde dos descendentes, como sugerido. Adicionalmente, esclarecemos que a epigenética é uma área da genética que envolve o entendimento dos mecanismos e estímulos envolvidos na modulação da expressão dos genes. Trata-se de uma área onde há muitas questões a esclarecer”, afirma a nota.

Além disso, a SBG frisou ainda que não há, atualmente, técnicas capazes de “controlar a maquinaria da regulação da expressão de nossos próprios genes ou dos nossos descendentes”, e considerou a fala da coach algo possivelmente danoso à sociedade.

“A veiculação desse tipo de matéria sem consulta a especialistas é um desserviço à população, que muitas vezes acredita em tais afirmações, deixando de procurar atendimento em serviços médicos e de aconselhamento genético para um planejamento familiar seguro e embasado em critérios científicos confiáveis”, pontuou a instituição.

Veja a nota na íntegra:

Compartilhar

Mais conteúdo de interesse