null: nullpx
ana maria braga-Tasaudavel

Ana Maria Braga diz que células de seu câncer consumiam açúcar: o que isso significa?

Publicado 24 Abr 2020 – 12:55 PM EDT | Atualizado 24 Abr 2020 – 12:55 PM EDT
Compartilhar

Ana Maria Braga anunciou que está curada do câncer de pulmão. A apresentadora, que está participando do "Encontro" junto com Fátima Bernardes, contou, ao vivo, que, no resultado dos últimos exames, a doença havia "sumido".

De acordo com Ana Maria, as células cancerígenas não estavam mais consumindo açúcar, o que indica que ela está curada. Mas afinal, como a detecção das células cancerígenas no exame se dá graças ao consumo de glicose? Entenda.

Exame de Ana Maria mostrou que ela está curada

Após realizar a quarta sessão de quimioterapia e imunoterapia, Ana Maria Braga repetiu alguns exames de imagem na última quinta-feira (23) e aproveitou para contar aos telespectadores do "Encontro" qual foi o resultado:

"Pois ontem, quando eu terminei, tinha o pessoal todo que participou das imagens e tal saindo aplaudindo e batendo palma. Porque você toma o contraste e [o exame] mostra todas as partes brilhantes do seu corpo, que mostra células que estão consumindo açúcar, que é o que a célula cancerígena gosta muito. Então, comparando meu exame da primeira vez que eu fiz para ontem, sumiu tudo [o câncer]".

Como consumo de glicose detecta células cancerígenas

Ana Maria realizou um procedimento chamado PET, um tipo de ressonância magnética que é considerada um dos exames de imagem mais modernos usados na oncologia atualmente para se obter um diagnóstico preciso.

Segundo o Hospital Israelita Albert Einstein, neste exame a pessoa recebe uma aplicação de glicose marcada com uma substância chamada FDG a fim de ser reconhecida nas imagens.

Quando há células cancerígenas pelo corpo, essa substância começa a ser ingerida rapidamente.

"Nós sabemos que o câncer tem uma atividade metabólica aumentada, ele consome mais nutrientes que o restante das células normais, por isso cresce e forma os tumores no corpo. Logo, quando a glicose com FDG é injetada na veia, rapidamente as células cancerígenas começam a consumi-lo. O aparelho então identifica onde está acontecendo este consumo de açúcar, gerando uma imagem destes locais do corpo".

Além de ajudar a detectar onde estão os tumores, esse exame pode ajudar o tratamento oncológico de várias maneiras, como na avaliação do resultado de tratamento, no caso de Ana Maria Braga.

Como ela recebeu a glicose na veia, mas nas imagens não se viu o consumo imediato das mesmas na região do pulmão, isso significa que as células cancerígenas não estão mais lá, indicando que o tratamento não só fez efeito, como curou a apresentadora.

Ana Maria na luta contra o câncer

Compartilhar

Mais conteúdo de interesse