Algumas crianças com Covid-19 estão desenvolvendo Síndrome de Kawasaki, alertam médicos

por | abr 30, 2020 | Saúde

Recentemente, o National Health Service (NHS), serviço de saúde do Reino Unido, fez um alerta sobre outra possível complicação do COVID-19, desta vez em crianças. Segundo o órgão, houve um aumento no número de casos de crianças desenvolvendo sintomas da chamada Síndrome de Kawasaki, doença inflamatória que afeta especialmente os vasos sanguíneos, paralelamente à infecção pelo novo coronavírus.

Países observam possível relação entre COVID-19 e síndrome rara

O alerta do NHS veio a público a partir da Paediatric Intensive Care Society (associação britânica de pediatria) que, em seu perfil oficial no Twitter, divulgou a preocupação do órgão com estes casos. Segundo o comunicado, nas últimas três semanas, notou-se um aparente aumento de crianças de todas as idades apresentando um quadro inflamatório compatível com a Doença de Kawasaki – sendo algumas delas pacientes de COVID-19.

Nestes quadros, que geralmente requerem cuidados intensivos, foram observados sintomas gastrointestinais como dor abdominal e inflamação cardíaca, e algumas das crianças que apresentam este quadro também testaram positivo para infecção pelo novo coronavírus a partir do exame RT-PCR (que detecta a presença do vírus ativo no organismo).

Além disso, o comunicado também cita que, em algumas das crianças que não apresentam quadros ativos de coronavírus e têm os sintomas da Síndrome, houve resultado positivo para infecção passada pelo vírus (identificada a partir do exame de sorologia, que aponta a presença de anticorpos contra a doença e, consequentemente, indica que a pessoa pode ter sido contaminada anteriormente).

A observação, inclusive, não ocorreu apenas no Reino Unido Conforme afirmou o Ministro da Saúde francês Olivier Véran, também foram identificados casos desta vasculite tanto no país quanto na Espanha, na Itália e na Suíça. O relato do ministro ocorreu em uma entrevista para a rádio “Franceinfo” e, nela, ele também reforçou que ainda não há evidências científicas que comprovem a relação entre as doenças.

Para a NHS, isso tudo sugere a necessidade de se investigar a possível ligação entre a síndrome inflamatória e a infecção causada pelo SARS-CoV-2, ou a existência de patógenos ainda não identificados nos casos de COVID-19.

Síndrome de Kawasaki: o que é

Segundo a Sociedade de Pediatria de São Paulo, a Doença de Kawasaki é uma vasculite (ou seja, inflamação vascular) que, na maioria das vezes, acomete crianças. Discretamente prevalente em meninos e crianças asiáticas, o mal não tem causas completamente estabelecidas, e sugere-se que ele esteja ligado a fatores como predisposição genética ou agentes infecciosos como vírus e bactérias.

Em geral, os quadros da Síndrome de Kawasaki começam com irritações cutâneas e febre alta, podendo evoluir para inflamação dos vasos sanguíneos de tamanho médio, comprometimento dos gânglios linfáticos, e das mucosas. A principal complicação da doença, porém, é o comprometimento coronariano, já que o surgimento de aneurismas ocorre em 15 a 25% dos casos não tratados, podendo evoluir para problemas cardíacos graves (infarto agudo do miocárdio e morte súbita).

Quando identificada em estágios iniciais e o tratamento é estabelecido até o décimo dia da doença, porém, os riscos de desenvolver as complicações citadas caem em 80%. O tratamento, por sua vez, envolve uso de anticoagulantes e medicamentos para o controle dos sintomas.

Coronavírus: informações importantes