Academias de ginástica poderão reabrir a partir de segunda-feira em SP: veja regras

por | jul 3, 2020 | Saúde

A partir da próxima segunda-feira (6), as academias do estado de São Paulo poderão voltar a funcionar. A informação foi dada pela secretária de desenvolvimento econômico do estado, Patrícia Ellen, durante coletiva de imprensa sobre a crise do coronavírus em São Paulo nesta sexta-feira (3).

Para isso, é necessário que o setor firme um protocolo de segurança e higiene com os municípios.

Apesar da reabertura, os espaços deverão funcionar com restrições. Entenda.

Reabertura de São Paulo: academias voltam a funcionar

Prevista para serem terem seu funcionamento liberado no modelo tradicional apenas na fase 4 (verde) do chamado Plano São Paulo, as academias tiveram permissão para reabrir as portas com algumas restrições antecipadamente. No momento, nenhum município do estado atingiu a fase 4 do plano de reabertura traçado do governo. A capital, por exemplo, encontra-se na fase 3 (amarela).

Desse modo, para operar a partir do dia 6 de julho, as academias e clientes devem seguir as seguintes regras:

  • ocupação máxima de 30%;
  • funcionamento de 6h diárias;
  • agendamento prévio para uso por parte dos clientes;
  • somente atividades individuais (aulas ou atividades em grupos estão suspensas);
  • adoção de protocolos gerais e específicos do setor;
  • limpeza de equipamentos ao menos 3 vezes ao dia;
  • uso de máscaras em todos os ambientes;
  • restrições de vestiários.

Apesar da liberação do governo do estado, cada prefeitura municipal tem o poder de restringir ou não o funcionamento das academias, e o setor precisa aprovar os protocolos de segurança e higiene.

Salões de beleza e restaurantes também poderão reabrir

Assim como as academias, os salões de beleza têm permissão para voltar a funcionar na próxima segunda-feira (6), na fase amarela, mediante acordo quanto aos protocolos de segurança e higiene. As regras para os salões são as seguintes:

  • ocupação de 40%;
  • funcionamento de 6h diárias;
  • uso obrigatório de máscaras nos ambientes;
  • adoção de protocolos gerais e específicos do setor.

Bares e restaurantes também poderão reabrir, mas com regras: eles podem manter as portas abertas por, no máximo, seis horas e durante quatro dias da semana, desde que o atendimento presencial esteja fechado nos outros três dias. Além disso, bares e restaurantes também precisam respeitar as seguintes regras:

  • ocupação máxima de 40%;
  • operações em ambientes ao ar livre ou arejados, com obrigatoriedade de assentos;
  • adoção de protocolos gerais e específicos do setor;
  • limpeza de equipamentos ao menos 3 vezes ao dia;
  • uso de máscaras em todos os ambientes.

Eventos culturais ainda não estão autorizados

Já os eventos culturais, que englobam teatros, cinemas, galerias, bibliotecas, salas de espetáculos e demais eventos, provavelmente deverão esperar até 27 de julho para terem seus funcionamentos liberados.

Isso porque, segundo Patrícia, o retorno dessas atividades usa como critério a estabilidade da região onde se encontra o município na faixa 3 (amarela).

Flexibilização da quarentena em SP