null: nullpx
"método contraceptivo"-Tasaudavel

7 métodos de evitar a gravidez que são DE GRAÇA pelo SUS

Publicado 31 Dez 2018 – 04:00 PM EST | Atualizado 31 Dez 2018 – 04:00 PM EST
Reações
Compartilhar

A autonomia em relação à saúde reprodutiva e a liberdade de escolher engravidar ou não faz parte dos direitos conquistados pelas mulheres e assegurados concretamente através de métodos contraceptivos.

Embora sejam protagonista nesse processo, o planejamento reprodutivo é partilhado com homens, da mesma maneira que é essencial que ambas as partes utilizem esses recursos também para prevenção de DST (Doenças Sexualmente Transmissíveis).

Planejamento sexual e reprodutivo no SUS

O acesso à métodos contraceptivos muito tem a ver com a saúde pública e, assim sendo, não existem obstáculos para quem quer recorrer à esses métodos por meio do SUS (Sistema Único de Saúde).

Significa dizer que o SUS oferece várias opções de métodos contraceptivos e ações para auxiliar o planejamento sexual e reprodutivo, tanto para ajudar quem quer ter filhos com orientações para a concepção, quanto para prevenir uma gravidez indesejada, fornecendo informações importantes e acesso a recursos para a anticoncepção, e prevenir as doenças sexualmente transmissíveis.

Métodos disponibilizados pelo SUS

Preservativos

Tanto camisinhas femininas como masculinas são disponibilizadas em Unidades Básicas de Saúde. Lembrando que esses são os únicos contraceptivos que oferecem proteção contra doenças sexualmente transmissíveis, inclusive o HIV/aids e as hepatites virais.

Pílula anticoncepcional combinada

São pílulas que contêm dois hormônios similares produzidos pelos ovários da mulher, o estrogênio e a progesterona. Podem ser usadas por quase todas as mulheres com segurança e eficácia. A pílula deve ser tomada, sem interrupções, durante 21 dias, de preferência no mesmo horário, todos os dias.

Minipílula anticoncepcional

A pílula anticoncepcional chamada de minipílula possui apenas um tipo de hormônio: a progesterona. Por possuir uma quantidade pequena desses hormônios, o uso contínuo sempre no mesmo horário, todos os dias, se faz ainda mais essencial.

Pílula do dia seguinte

Essa pílula, popularmente conhecida como “ do dia seguinte”, não deve ser usada como método regular, somente em casos como: falha do preservativo, falha em relação ao uso de algum outro método, ocorrer relações sexuais sem uso de método anticoncepcional, e por vítimas de violência sexual. A eficácia maior se dá em até 72 horas, mas ela pode ser utilizada até cinco dias depois da relação desprotegida.

Anticoncepcionais injetáveis

Existem dois tipos de anticoncepcionais injetáveis: injetável mensal e injetável trimestral. Ambos são compostos por hormônios semelhantes aos encontrados no organismo da mulher. Tal qual as pílulas anticoncepcionais, as injeções mensais são compostas de estrogênio e progesterona.

Diafragma

O diafragma é uma opção importante para mulheres que não se adaptam aos métodos hormonais ou à rotina exigida pelas pílulas.Esse método anticoncepcional não é hormonal, mas consiste em um anel feito de silicone ou látex, com bordas firmes e flexíveis e que praticamente não apresenta efeitos colaterais, nem contra indicações.

Dispositivo intra-uterino (DIU)

O DIU é um pequeno dispositivo intra-uterino, que fica alojado na cavidade uterina com fins contraceptivos, de caráter temporário e reversível. Existe uma grande variedade de DIUs no mercado, com diferenças de materiais e quantidades de hormônios que eles liberam.

Recomendação

Vale ressaltar que antes de decidir qual método usar é importante procurar orientação de um profissional da saúde para verificar riscos e benefícios para o seu corpo. Esse processo é muito importante para que se adquira informação responsável e haja segurança na decisão. O processo de escolha, os riscos e benefícios são individuais e variam de pessoa para a pessoa.

Métodos contraceptivos

Reações
Compartilhar

Mais conteúdo de interesse