15 erros de higiene que muita gente comete sem saber e torna casa um ninho de germes

por | fev 3, 2019 | Saúde

Todos os ambientes da casa precisam ser limpos com frequência para evitar a proliferação de agentes patológicos que causam infecções e doenças. Mas, por falta de tempo ou conhecimento, há quem não siga as regras básicas de higiene e acaba comprometendo a saúde de toda a família.

Erros comuns de higiene na casa

Da cozinha ao quarto, veja os erros de higiene mais comuns e como evita-los para manter bem longe os germes e bactérias que ocasionam problemas de saúde:

Cozinha

  • Usar tábuas e utensílios de madeira são mais difíceis de lavar e acabam aglomerando ainda mais microrganismos que fazem mal à saúde. A dica é apostar em itens de outros materiais, como inox, vidro e cerâmica, por exemplo;
  • Quem nunca usou pregadores de roupa para fechar pacotes de alimentos abertos? Saiba que apesar de prático, o objeto que fica na lavanderia pode trazer consigo bactérias que são prejudiciais ao entrar em contato com os alimentos;
  • Muitas pessoas usam a lixeira de pia para descartar os alimentos orgânicos. No entanto, o ideal é manter todo e qualquer lixo no chão, longe do espaço onde é feito o manuseio da comida ou higienização da louça;
  • E por falar em louça, qual foi a última vez que você higienizou a esponja? Além de retirar os restos de comida, uma boa limpeza ajuda a evitar a proliferação de bactérias – não só na esponja como em outros utensílios. A dica é aquecê-la no micro-ondas ou deixar em água fervente por três minutos. Lembrando que a vida útil da esponja não ultrapassa uma semana;
  • A geladeira deve ser limpa e desinfetada frequentemente para evitar a contaminação cruzada de um alimento para outro. Para evitar, sempre mantenha os ingredientes em recipientes fechados.

Banheiro

  • Deixar a escova de dente perto do vaso sanitário, mesmo que seja em cima da pia, pode gerar contaminações a cada descarga, já que a privada com a tampa aberta libera partículas que podem infectar os objetos próximos. A recomendação é usar, lavar, secar bem e deixar na vertical, em lugar longe do vaso;
  • O mesmo acontece com as toalhas de banho: por isso, é importante deixá-las penduradas para secar bem. Se o ambiente for muito úmido, coloque-as para secar no varal. E devem ser trocadas regularmente, no mínimo, a cada semana;
  • As buchas dentro do box vivem úmidas, criando o cenário perfeito para a multiplicação de bactérias. Além de tirar os resíduos diariamente e torcer bem, é necessário trocá-las uma vez por mês;
  • Evitar o uso dos mesmos utensílios de limpeza como escovas, esponjas, panos e até baldes no banheiro e em outros lugares da casa para não distribuir ainda mais os fungos e bactérias presentes no banheiro.

Quarto

  • Com a falta de tempo, tem gente se só limpa o armário uma vez por ano. O guarda-roupa deve ser limpo com água e álcool ou produtos específicos ao menos uma vez ao mês. Isso evita o mofo e aquele cheiro ruim nas roupas. Outra dica é deixar o móvel aberto e arejado, especialmente durante o dia;
  • Não lavar roupa nova é outro erro de higiene bastante comum: expostas na loja, as peças passam pelas mãos (e corpos) de dezenas de pessoas antes de chegar ao seu guarda-roupa. Por isso, é preciso lavar sempre as roupas antes de usar pela primeira vez;
  • Nada de trocar a roupa de cama só quando derruba bebida ou comida em cima. Durante o sono, o indivíduo libera suor que ajuda na proliferação de ácaros. A recomendação é substituir lençóis e fronhas pelo menos uma vez na semana;
  • Há quem nunca lembre, mas os travesseiros também devem ser higienizados a cada seis meses e substituídos no prazo máximo de dois anos. O acúmulo de ácaros pode causar problemas respiratórios se o travesseiro não receber a limpeza adequada.

Sala

  • Os tapetes e almofadas da sala não devem ser esquecidos e só lavados de vez em quando. É preciso manter uma rotina de higiene com estes objetos, especialmente porque eles tendem a acumular sujeira, poeira e ácaros que são prejudiciais à saúde, em particular, a respiratória;
  • Já pensou qual foi a última vez que você higienizou o controle remoto? O aparelho traz uma infinidade de germes e pode ser facilmente limpo toda a semana com produtos específicos para eletrônicos. O mesmo vale com teclados de computador e smartphones.

Dicas práticas de higiene pessoal