Semente do bem

por | jun 30, 2016 | Alimentação

Ingrediente de diversas preparações deliciosas, o amendoim, ao contrário do que muito se fala, traz vários benefícios ao nosso organismo, principalmente para o sistema cardiovascular.

Do grupo das oleaginosas (o mesmo das castanhas e nozes), ele é rico em vitamina E (antioxidante), ferro, magnésio, fósforo, selênio e zinco. Além desses nutrientes, o amendoim também possui grande concentração de proteínas (15g de proteína a cada 100g do alimento), diminuindo, assim, a carência desse nutriente em regiões onde se consome pouca quantidade de carne.

O amendoim pode suprir, portanto, juntamente com outros alimentos, a falta de nutrientes no organismo de pessoas que tiveram ausência de uma alimentação de origem animal e também de fibras dietéticas, ajudando no bom funcionamento do intestino. Rico em gordura monoinsaturada, que traz benefícios para o coração, ajudando na diminuição do colesterol e dos triglicerídeos, o amendoim é, no entanto, pobre em ômega 3.

Não podemos esquecer, além disso, que ele é um alimento calórico. De acordo com a Tabela de Avaliação de Consumo Alimentar em Medidas Caseiras (PINHEIRO, et al, 2005) o amendoim japonês (um pacote médio de 200g ) tem 970 Kcal. Já o amendoim torrado com sal (um canudo com 35g), que normalmente consumimos como aperitivo, tem 223,30 Kcal. O pé de moleque (uma unidade com 17 g), 88,40 Kcal e, por fim, a paçoca (uma unidade com 30 g) possui 114 Kcal.

Por isso, o amendoim não é recomendado para indivíduos que queiram perder peso. Hipertensos também precisam prestar muita atenção, pois geralmente os amendoins são vendidos salgados, podendo agravar a patologia.