null: nullpx
água-Tasaudavel

Colonterapia > Prós e contras da colonterapia

Publicado 30 Jun 2016 – 08:19 PM EDT | Atualizado 20 Mar 2018 – 12:57 PM EDT
Compartilhar

Entretanto, não é qualquer pessoa que pode passar pelo tratamento. "Alívio de constipação (prisão de ventre), preparo para colonoscopia e preparo para cirurgias são as principais indicações", explica o Dr. Tiago Almeida. É, mas existem também as contra indicações: pacientes com doenças inflamatórias agudas do intestino (apendicite, diverticulite), hipertensão severa não controlada, estado de gravidez avançado, colite hemorrágica aguda, intervenção cirúrgica recente do cólon e órgãos adjacentes, hérnia abdominal, neoplasia de cólon, mega-cólon, hemorragia intestinal, hemorróidas, fissuras e fístulas anais severas em fase aguda, antecedentes de síncope congestiva de tipo cardíaco ou insuficiência renal.

A retenção de água na lavagem intestinal é pouca, devido à tendência natural do corpo de expelir os conteúdos retais. Na Colonterapia, ao contrário, uma grande quantidade de água chega a todo o intestino


Prós

Tiago Almeida assegura que o tratamento não promove nenhum prejuízo para a flora intestinal. "Ao contrário, ela ajuda muito no reequilíbrio da flora. A flora intestinal engloba milhões de bactérias. Estas bactérias sintetizam vitaminas, ajudam a combater o câncer ao digerirem as fibras e eliminam bactérias patogênicas. Devido a hábitos alimentares inapropriados, prisão de ventre, uso de antibióticos e antiinflamatórios, observa-se uma proliferação de bactérias patogênicas (saprófitas), que são prejudiciais à saúde, as quais, desregulando a flora intestinal, podem causar disbiose".

Contras

Alguns médicos são contra a prática e avisam sobre os perigos do tratamento. "Como em qualquer outro procedimento, se não for realizado por um profissional experiente ou equipamento adequadamente esterilizado, pode haver riscos como perfuração do reto e transmissão de doenças", alerta o coloproctologista Bernardo Souza.

A advogada Luciana Costa, 32 anos, passou por duas sessões e não recomenda. "Eu resolvi passar pelo processo, pois uma amiga me falou muito bem do tratamento. Mas, ao término da segunda sessão, me senti fraca e o humor piorou. Não volto mais" conta. Analice Dias, 30 anos, é a amiga em questão e defende: "O tratamento foi ótimo, renovou minha energia e me ajudou a perder peso. Minha pele rejuvenesceu e hoje não sinto as pernas inchadas e nem tenho mais prisão de ventre".

Às desavisadas, não confundam lavagem intestinal e colonterapia. "A lavagem simples atinge normalmente a parte final do intestino grosso (cólon sigmóide, reto), pois a quantidade de água que emprega é menor (de 500ml a 2 litros). A Colonterapia, por sua vez, alcança todo o intestino grosso, desde o reto até a válvula íleo-cecal. A retenção de água na lavagem intestinal é pouca, devido à tendência natural do corpo de expelir os conteúdos retais. Na Colonterapia, ao contrário, uma grande quantidade de água chega a todo o intestino", explica o Dr. Tiago Almeida.

Compartilhar

Mais conteúdo de interesse